EDUARDO ELEUTÉRIO


Eduardo Eleutério percebeu cedo que poderia moldar as formas do seu próprio mundo, em vez de se encaixar nas molduras tradicionais. Assim, aos 18 anos deixou a família em Fortaleza e foi morar em Belo Horizonte, onde vive até hoje. Na capital mineira, começou a trabalhar com a venda de produtos artesanais e abriu a loja Canoa Quebrada, na Savassi, em 1987.

A curiosidade pelo trabalho logo deu origem à produção das primeiras peças. Madeira e coco foram os materiais que deram início à sua trajetória como artista, desenvolvendo objetos de decoração e bijuterias. De Minas seguiu para a Itália, onde conheceu a técnica de lapidação em madeira, que teria grande impacto em sua formação e mudaria o conceito da sua arte.

Ao retornar ao Brasil, Eduardo Eleutério mais uma vez decidiu dar contornos particulares ao cenário a sua volta. Em vez de simplesmente replicar os ensinamentos adquiridos, foi além: dedicou-se a desenvolver máquinas e instrumentos que permitiriam unir técnica e criatividade, transformando-as em obras de arte de produção exclusiva.

ARTE

Foi no trato com a madeira que Eduardo Eleutério fincou sua raiz artística. O terreno fértil logo deu frutos, e das mais variadas cepas. A habilidade e a determinação permitiram a ele criar a partir de diversas origens. Linhagens nobres, como jacarandá e o ipê, permeiam o trabalho desenvolvido com materiais oriundos de podas de árvores feitas pela Prefeitura.

No cultivo da valorização à diversidade, os veios, linhas e imperfeições da madeira tornam cada peça única e exclusiva. A partir das características próprias dos troncos e galhos, os objetos são criados como extensões da natureza, ramificações que levam beleza e destaque aos mais diversos ambientes. Outro grande diferencial da arte de Eduardo Eleutério é obtenção do brilho natural das suas peças por meio de técnica de polimento desenvolvida pelo próprio artista.

Em razão disso, todas as peças são únicas e exclusivas, feitas individualmente com os equipamentos desenvolvidos por ele. Do trabalho, resultam as caixas segredo, sua marca registrada, e ainda castiçais, balanços, caminhos de mesa e outras obras de arte diferenciadas de decoração.
AS CAIXAS SEGREDO
O múltiplo trabalho de Eduardo Eleutério expande-se em várias áreas, conforme o fluxo criativo e as especificidades do material disponível. Mas não há dúvida que uma linha de objetos contém a sua mais forte identificação como artista: as Caixas Segredo, criadas por ele há mais de 20 anos e sinônimo internacional de sua produção criativa.

As Caixas Segredo são esculturas que adotam as mais variadas formas. Esferas, cilindros, torres recortadas e cubos são exemplos de adaptação geométrica da arte. Em comum, contém um mistério que só se revela no manuseio, na experiência sensorial. Seus meandros escondem nichos, gavetas e vãos para a guarda de joias e outras preciosidades em seus compartimentos.

O caráter lúdico da apreciação do objeto se une ao rigor estético da arte para produzir uma peça ao mesmo tempo bela e de grande funcionalidade. Com essa di mensão, o artista agrega valor e praticidade aos reunir os dois universos.


VIEW AVAILABLE WORKS

eleuterio.jpg